Blog

Salmão ou truta salmonada: saiba diferenciar

Devido ao preço mais em conta, muitos restaurantes oferecem a truta salmonada no lugar do salmão. Saiba como diferenciar os dois peixes e oferecer o produto certo ao seu cliente.
Muito difundido na culinária japonesa, devido ao sabor e as propriedades nutricionais, o salmão é um peixe encontrado naturalmente nos oceanos Pacífico e Atlântico e retorna à água doce apenas nas épocas de procriação.

Embora muitos não saibam, o verdadeiro salmão é importado, por isso é um produto de alto valor no mercado. Com o crescimento da demanda por restaurantes japoneses, alguns fornecedores passaram a oferecer como alternativa ao custo, outro peixe bem semelhante ao salmão: a truta salmonada. Em razão disso, muitos restaurantes vêm utilizando a truta em seus pratos, contudo, sem informar adequadamente o consumidor acerca do que ele esta comendo.

Tanto a truta quanto o salmão pertencem à família dos salmonídeos e possuem gosto bastante semelhante. No entanto, a diferença está no fato de que boa parte das trutas é criada em cativeiro e são alimentadas com corantes artificiais para obterem a coloração avermelhada, o que acaba influindo bastante na qualidade do peixe.

Quando consumida na forma de sushi, cortada e misturada com shoyo é muito difícil distinguir a truta salmonada do salmão propriamente. No entanto, no quesito nutricional e qualidade, salmão e truta são bem diferentes.

Muitos consumidores estão atentos à qualidade dos alimentos que os restaurantes oferecem, por isso, é importante agir com transparência e fornecer as informações corretas aos clientes. O Código de Defesa do Consumidor veda a prática de propaganda enganosa, exigindo que os estabelecimentos disponibilizem a informação adequada acerca do produto/alimento que estão oferecendo.

Salmão ou truta salmonada: como identificar

Nem sempre os supermercados, restaurantes e redes de fast food conseguem identificar o verdadeiro salmão na hora da compra. Devido à semelhança no aspecto com a truta salmonada, é preciso verificar alguns detalhes na hora de comprar e oferecer um produto de melhor qualidade aos seus clientes.

O primeiro passo é verificar o preço e a procedência do salmão. Os melhores peixes do mercado são provenientes do Alaska e da Rússia, dificilmente custam menos do que R$ 40 o quilo e vêm com um certificação de origem.

Mas para não deixar dúvidas mesmo, o ideal é analisar o DNA do alimento por empresas especializadas. Para quem atua no mercado de compra do peixe, a comprovação do produto adquirido é certa. Da mesma forma, para quem fornece ou oferece o peixe, contar com a garantia de que se está diante de um produto legítimo agrega valor e chama atenção do consumidor.

A análise de DNA acaba funcionando como um certificado de qualidade do produto, considerando as diferenças entre a truta salmonada e o salmão verdadeiro. Por isso, contar com essa tecnologia demonstra respeito ao consumidor e faz com que o fornecedor seja melhor reconhecido no mercado.

Além do salmão, outros peixes de maior valor no mercado costumam ser vendidos por substitutos. O bacalhau, por exemplo, muitas vezes é substituído pela a abrótea, um peixe do Atlântico Sul, que quando salgado é muito semelhante. O verdadeiro bacalhau, no entanto, vem da Noruega, por isso possui preços mais salgados do que a abrótea.

E a olho nu? Como diferenciar o salmão da truta? A gente te conta: clique aqui e saiba mais.

Este post foi útil para você? Comente e compartilhe!

Comente com o Facebook

Write a comment