Blog

MAPA começa operação de fiscalização em pescado para combate à fraude por troca de espécie – Semana Santa 2016

Combate à fraude em pescado no DF e mais seis estados

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) deu início às operações de fiscalização em pescado antecedendo a Semana Santa. Fiscais federais e agentes de inspeção do MAPA coletaram amostras de peixes no Distrito Federal e nos estados do Rio de Janeiro, Paraná, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Pará. Foram recolhidas 151 amostras suspeitas de adulteração. Elas foram enviadas ao laboratório Lanagro, em Goiânia, para testes de DNA. 

No ano passado, 23% das amostras de pescado testadas pelo MAPA configuravam fraude. Bacalhau e linguado estão entre as espécies com maior índice de fraude. Em caso de fraude confirmada, as empresas responsáveis serão autuadas e podem ser multadas ou até mesmo ter sua produção retida. 

Clique aqui e assista à reportagem da TV Globo sobre a operação do MAPA contra fraude em pescados

A IN 29 e o teste de DNA em pescados como ferramenta de autocontrole para a indústria

A fraude em pescados pode atingir a cadeia de produção em diferentes estágios. Nesse cenário, os testes de DNA se tornam uma importante ferramenta aliada à indústria, tornando possível o autocontrole. O teste de DNA pode ser realizado em pescado descaracterizado e processado – situação que impossibilita a identificação organoléptica assertiva da espécie. A Myleus oferece o serviço de identificação de espécie em pescado em seu laboratório. Clique aqui para saber mais.

O MAPA divulgou recentemente a Instrução Normativa N°29, que regulamenta a padronização de nomes populares para espécies de peixe. Saiba mais sobre a IN29 neste post do Gato por Lebre.

Veja a reportagem da revista Seafood Brasil sobre as operações do MAPA de fiscalização em pescados.

 

 

 

Comente com o Facebook

Write a comment